sábado, 11 de setembro de 2010

Inspiração


Para fazer arte, ou qualquer tentativa. É preciso sentir, porém para sentir as coisas ao ponto de você canalizá-las é preciso estar sozinho. Talvez seja por isso que tantas músicas falem sobre amores perdidos, se estivessem com este amor, não haveria música.

Assim o maior sentimento inspirador de tudo e todos, sejam os negativos. Tristeza, solidão, abandono... Talvez tenha sido assim que Deus criou o universo.

A fonte de inspiração é inesgotável, porém ela é calculada pelas intensidades que você conseguiu sentir, mas não uma única vez. Talvez seja pela a quantidade, então ela é calculada pelo o número de vezes que você conseguiu superar essas passagens.

Assim a arte é o reflexo de toda a vez que alguém sentiu. Assim a dor, o ódio, o amor e a esperança dêem sempre as mãos para ser criada as obras-primas, sem se preocupar com a alma do artista.

__________________________________________________________________


Bem , uma amigo meu de colégio, Jean C., pediu para participar do meu blog. Eu deixei, afinal não atualizo frequentemente mesmo, então ele irá postar aqui também as vezes. Então mesmo o blog tendo meu nome, haverá textos de outro colaborador.
Bjs ;*
@RenanSparrow

7 comentários:

Stra. Annabel Cherry disse...

Concordo, principalmente quando se trata de música. Músicas que tratam de amores e outros sentimentos completamente realizados, acabam sendo muito vazias, e chegam a dar nojo. Mas também acontece de ouvirmos uma música ou lermos um poema falando sobre sentimentos percebendo que não foi escrito com sinceridade.

Thomas disse...

Já que eu fiqeui em casa decidi comentar... Para início de conversa eu digo: Concordo plenamente com o Autor.
Eu sempre me questionava, que estranha força é essa que move a humanidade a ser tão criativa?
Numa Palavra: Frustração. Sim, esse vocábulo que não conseguimos extirpar de vez de nossas vidas é que é o grande catalisador dessa "energia criativa" que nos move e nos faz mover esse mundo. É incrivel, sim, muito inpressonante como até a ciência é baseada na "dor de corno" universal que é a Dúvida, sentimo-nos só no universo, na falta de um Deus ou autoridade para questionar, qustionamos o nada, questionamos tudo e todo. E sabe qual é o melhor? Ainda que um dia saudemos todas as nossas frustações, no amor ou em qualquer outra área, ainda que um dia fechemos as nossas duvidas, olharemos para a nossa frente e perceberemos que abrimos a porta para novas chances de frustação, ou seja, rumamos à criação eterna.

Lolla : ) disse...

Isso quer dizer que pessimismo é uma coisa boa ?

FDA disse...

Seu texto é muito bom, adorei mesmo...
Mas de um certa forma o amor é grande fonte de inspiração...
O modo estar apaixonado...
A forma como o corpo se comporta de ante de tanto amor...
Então, por vezes a dor vem a ser quande inspirção...
Mas o amor aaa o amor...
Não tem maior...
Pois sem amor não há dor.

Anônimo disse...

Curtiii muitooo vc é um garoto muito inspirador

Anônimo disse...

Curtiii muitooo vc é um garoto muito inspirador

Mister Neurotic disse...

Este texto é de quem? Existem dois tipos de artistas: Inspirado e artesão. O Artista inspirado precisa da fada verde, do gênio para criar. Ou seja, ele é movido pelas emoções. Já o artista artesão planeja toda sua obra antes mesmo de fazê-las. Os românticos, por exemplo, são artistas inspirados, subjetivos e emotivos, enquanto os arcades são artesãos, que escolhem a dedo o que vai para a obra ou não. Eles são racionais e objetivos.