domingo, 26 de junho de 2011

Sábado, Radiohead, Ressaca e um Fantasma


Geralmente é durante a noite. As vezes na tarde acontece, mas precisa de silêncio. E com cães humanos ou não festejando sem parar é dificil desenvolver saudades, costuma ser ódio.

Nossa imaginação, geralmente entrando em atrito com nossas emoções, nos fazem viajar por mundos inexistentes e inexplicaveis cheios de finais felizes e sem momentos tristes. Sempre há nele: flores, sorrisos, abraços, o mar, o sol com o brilho alaranjado e a pessoa que a gente já amou.

Mas a pior parte é a saída, quando tudo isso se espatifa e você está de novo sozinho com o silêncio lhe contando nada. Tudo fica meio entristecido, as coisas por todo o lugar parecem estarem chorando com você.

Mas são só mundos montados com lembranças de coisas que já se alteraram agora. Cabelos crescem, as formas mudam e o andar já é diferente. Somos apenas sonhadores em um mundo de realidades. Alucinações desejaveis, mas longe daqui.

É só questão de tempo para acabar aqui de novo.

"O reflexo sujo e embaçado sem imagem nítida
Somente se ver borrões e contornos
Levando a imaginar, mais traços e formas
Do outro lado, alguém também te imagina em traços e formas
Mas você não é só isso, nós temos formas de amor e dor
"
- O espelho embaçado da sala de estar,
trecho de um antigo post meu.

__________________________________________________________


Não sabia o que escrever, de novo.
Bjs! ;*
@RenanSparrow

3 comentários:

Luciana disse...

alucinações desejáveis mas realmente, bem longe daqui !
queria poder entender talvez como você entenda.

(L)

Torpor Niilista... disse...

Gostei bastante desse teu post... sabe? me identifiquei com ele...

bj, Baby ;)

Daiane Monteiro disse...

- Simplesmente maravilhoso! Aliás, como todos os seus textos são...

Parabéns, Renan <3