segunda-feira, 9 de dezembro de 2013

Julgar


Às vezes fico somente observando as pessoas pelo Facebook, elas falam sempre as mesmas coisas, porém de uma forma diferente a cada vez. Percebe-se claramente uma necessidade de atenção, algumas imploram por isso. Cada uma de sua forma.

Meus olhos vão somente julgando cada palavra, tentando entender o que de fato se passa com aquela pessoa. Sua vida, sua forma de se expressar. É como se houvesse um bloco de notas mental e fôssemos apenas fazendo anotações. Saber até onde aquela pessoa pode chegar, quem ela é.

Um outro ponto interessante são os confrontos, como se comportam. Na maioria das vezes saem descontroladamente somente gritando palavras ignorantes sem ter a capacidade de manter uma nível de discussão humano, regridem à macacos.

No final das contas elas acabam se tornando pessoas desinteressantes, sem nada que de fato lhes tornem diferentes na multidão. Digo isso no sentido abstrato, imaterial. Pois é decepcionante as pessoas que são tão diferentes "por fora", mas tão iguais as outras "por dentro". É somente "só aparecer".

É ainda pior as que se isolam em seus "mundinhos perfeitos" e tratam opiniões e gostos divergentes como "sujeira". Reprimem tanto quanto os que a reprimem, aprenderam bem com eles.

É uma pena estar desiludido com as pessoas.

___________________________________________________________________


E essa foi a postagem de número 100, parabéns pra mim.

2 comentários:

Sérgey F Reis disse...

Caprichou nesta 100a!

Quem sabe não nos sintamos melhor quando as máquinas tomarem conta... Muitos até acreditam que já somos as tais, mas aí não teríamos mais esperança, só com a extinção...

Danielle Yuânia disse...

é :/